6 de jul de 2010

Parma - a cidade da comida

Ah Parma!!! Quando penso em Parma não consigo não pensar em comida. Prosciutto di Parma e Parmeggiano Reggiano são os primeiros que veem à mente, mas lá estão as sedes da Barilla e Parmalat. E mais, Parma é a sede da European Food Safety Authority. Enfim, que lugar seria mais apropriado para sediar um evento sobre "Food Law"? Acertou se pensou em Parma. E assim lá fui eu passar 5 dias em Parma para a Conferência da AIJA. Foram cinco dias de muito trabalho e uma gripe tão forte que conseguiu me derrubar. E olha que para me fazer não sair a noite e passar um dia inteiro na cama ... durante uma viagem ... deve ter sido uma pneumonia e não uma gripe forte ... Mas, como sempre, dei um jeitinho de conseguir tempo para curtir a cidade e dividir as experiência e dicas.

Esse foi minha segunda passagem por Parma. Na época da faculdade (tipo ano passado ...;-), enquanto fazia meu intercâmbio na França, meu grande amigo Pepa morava com sua Nonna em Parma para estudar. Passei dias divertidíssimos na casa da Nonna, que tinha uma Cantina (despensa para nós) digna de um restaurante: vidros e vidros de molho de tomate, dezenas de garrafas de vinho, proscitto, parmesão, enfim ... uma perdição. E toda noite ela cozinhava banquetes e nos fazia beber vinho Lambrusco misturado com água com gás para ficar mais leve. Uma fofa e uma experiência culinária digna da cidade da comida!

Um breve comentário sobre o hotel onde fiquei hospedada, o Palace Maria Luigia. O hotel é um quatro estrelas e, teoricamente, um dos melhores da cidade. Na verdade, ele está bem decadente. O quarto era apertado e sem charme. O banheiro também não tinha grandes atrativos. O café da manhã bem fraco ... pão sempre duro e horroroso ... Enfim, não foi um desastre completo, mas com certeza você encontra melhores opções.

Vamos ao que fazer em Parma. Na minha opinião, as maiores atrações são o Duomo e o Battistero.

O Battistero é um prédio octogonal, inteiro em mármore. Ele é tido como o melhor exemplo de transição entre a arquitetura/arte romanesca para a gótica na Itália. Sua construção foi iniciada em 1196 e terminou por volta de 1305. A maioria das esculturas, típicas da iconografia medieval, foram feitas por Benedetto Antelami, que também supervisionou parte da construção. No seu interior as esculturas de Benedetto Antelami retratam os meses, as estações e os signos do zodíaco, além de figuras religiosas.





A catedral, ou Il Duomo, é dedicada a Virgem Maria e foi construída por um bispo herege. Ela foi destruída por um terremoto em 1117 e depois reeguida no século XII. A torre do campanário foi construída no século seguinte e em seu topo vemos um anjo em cobre.

Visitei o Duomo num domingo por volta de 11 horas. Era domingo de primeira comunhão, cuja cerimônia acabava de se encerrar. Foi muito divertido ver as crianças todas de tunica branca e famílias inteiras em seus melhores trajes e orgulhosíssimas dos pequenos.



Share/Save/Bookmark

Nenhum comentário:

Postar um comentário