31 de mai de 2009

Chicago


Semana passada minha amiga Luciana pediu para eu passar umas dicas de Chicago para uma amiga dela que está de viagem marcada para lá. Passei parte das dicas e me deu vontade de escrever uns posts sobre Chicago. Eu estive lá em 2007 com minha amiga Cris. Sempre tive vontade de conhecer essa cidade e posso dizer que minhas expectativas foram mais que superadas. Ficamos uns 5 dias e não foi suficiente, pois a cidade é mesmo fantástica.

Eu escolhi nosso hotel pela internet, sempre buscando o melhor custo-benefício. E acertei na mosca. Ficamos no Inn of Chicago, que fica super bem localizado! Meia quadra da Michigan Avenue (o paraíso das compras), quatro quadras do Chicago River e quatro quadras (grandes) do Lago Michigan e uma de suas praias.


O hotel havia sido reformado, o quarto era bem espaçoso e com decoração bonita, o lobby bem bonito e o pessoal do hotel atencioso. O exterior do prédio, construído nos anos 20, é bem interessante. Como ficamos hospedadas no final do verão (início de setembro), as diárias estavam com preços muito bons, por volta de US$ 140,00.

29 de mai de 2009

Um domingo de sol em Londres

Nosso último dia em Londres foi um domingo. E que domingo!!! Sol maravilhoso brilhando em Londres!! A despedida perfeita, já que embarcavamos a noite para São Paulo. Primeiro fomos a Kensington passear pelo parque. Atravessamos o parque passando pelo Palácio. Os jardins estavam fantásticos, vejam as tulipas negras!!


Depois de Kensignton, fomos até Chelsea. As ruas estavam cheias, o sol ainda brilhava e nossa tarde foi bem gostosa. Andamos pela Sloane Square e King's Road, entrando nas lojas legais. Entramos na Thomas Sabo uma loja de bijoux de prata que amei!! Vários colares e pulseiras e milhões de charms para pendurar. Acabei comprando uma pulseira de elástico preto e um charm com a letra do nome do filhão, mas fiquei com vontade de comprar uns 20 charms. Almoçamos num café bem gostosinho na King's Road chamado Café de la Paix. No cardápio saladas, sanduiches e crepes gostosos. Na King's Road amams a All Saints. As roupas são bem legais e diferentes. A loja tem saída para a Praça Duke of York, onde encontramos uma loja da editora Taschen. Não pude resistir e acabei comprando um livro, o único da viagem toda!! Um milagre, já que sempre compro tantos livros que na hora de fazer as malas bate o arrependimento. Abaixo fotos dos prédios na região de Sloane Square da Praça Duke of York.




28 de mai de 2009

Restaurantes - Londres

Restaurantes que conheci em Londres este mês e em 2007 e amei:



Em frente a Harrods fica o Harrods 102. É meio uma loja de conveniência onde você entra comida, bebidas, restaurantes, flores, etc. Tem um restaurante japonês no estilo do Japengo, com a esteira rolante e os pratinhos de cores e preços diferentes com pequenas porções. Até aí, nenhuma novidade. Esse japonês fica num lado da loja e do outro lado, fica um restaurante árabe no mesmo estilo. Flavia e eu amamos! Porções de coalhada, homus, babaganuch, saladas, esfihinhas ... uma delícia! O babaganuch vinha com sementes de romã ... super gostoso! O melhor é que o preço é ótimo. Harrods 102 - 102 Brompton Road, Knightsbridge.


Em 2007 eu e a Nádia passamos uns dias em Londres na casa de nossa amiga Thene, grande anfitriã, que à época morava lá. A Thene ficou impressionada com nosso roteiro gastronômico ... Passamos o dia das mães por lá (emitimos as pasagens sem perceber que embarcavamos naquele dia a noite ...) e resolvemos comemorar almoçando no Fifteen, o restaurante do Jamie Oliver. O restaurante fica meio fora de mão, meio entre o Barbican Center e Spitafields, mas vale a pena ... comemos muito bem: meu prato foi um Fisherman's Stew delicioso. Para o restaurante no sub-solo é mportante reservar. Se você optar pela trattoria no térreo, o ambiente é mais informal e dá para correr o risco de não fazer reserva. O único problema foi não termos visto o Jamie por lá ... Fifteen - 15 Westland Place - http://www.fifteen.net/


Já na companhia da Thene fomos almoçar no Gordon Ramsay at Claridge's. Vocês o conhecem daquele programa Hell's Kitchen. O lugar é chiquérrimo, maravilhoso - fica dentro do hotel Claridge's. No almoço voçê consegue comer sem gastar muito, pois o "set lunch" inclui 3 pratos e custa 30 libras. Gordon Ramsay at Claridge's - Brook Street - www.gordonramsay.com/claridges



O Nobu já é um clássico japonês em diversas cidades. Em Londres você encontra dois Nobus, o primeiro em Park lane, dentro do Metropolitan Hotel e o segundo, no coração de Mayfair. Eu e Nádia almoçamos no de Mayfair. Pedimos um combinado de sashimis e sushis do "Sushi Lunch", que acompanha uma salada e uma miso soup. Nobu - 15 Berkeley Street - Mayfair - www.noburestaurants.com/



Desta vez minha amiga Deepa marcou um jantar para alguns amigos na noite anterior ao início do Congresso. Fomos em oito amigos ao Tamarai, um restaurante pan-asiático em Covent Garden. O lugar costuma virar uma balada, mas não numa terça-feira como foi o dia de nossa "visita". Como a única inglesa a mesa era a Deepa e os pratos pan-asiáticos nos pareciam meio diferentes, nós a incumbimos de pedir vários pratos para serem divididos entre todos. A princípio, nada no cardápio me agradou, mas para total surpresa, eu gostei de quase tudo o que provei. O campeão foi o Black Tiger Prawns, uns camarões gigantes e deliciosos. A porção de Dim Sum também estava ótima, assim como o Wild Sea Bass com legumes. Tomamos muito vinho e a noite foi divertidíssima. Tamarai - 167 Drury Lane - Covent Garden

27 de mai de 2009

Chá da tarde no Hotel Ritz de Londres

O chá da tarde é uma instituição inglesa. Você pode optar por tomar um legítimo afternoon tea em vários lugares, mas nenhum deles é tão emblemático como o do hotel Ritz. Não vá esperando gente jovem e descolada; o lugar é tradicional, portanto, você encontra grupos de amigas, senhoras, famílias e turistas. Mas, o lugar, a decoração, a louça, a pompa e até o banheiro(foto com Nádia) fazem a diferença.

Primeiro você precisa acessar o site (http://www.theritzlondon.com/tea/) para fazer a reserva, que é obrigatória. O chá é servido a cada meia hora entre 11h30 e 19h30 e custa 37 libras. Como não é nada barato e super bem servido, você pode substituir uma refeição agendando o chá como um brunch, almoço ou jantar. No dia, basta colocar uma roupinha arrumadinha, pois são proibidos jeans, tênis e roupas esportivas. Homens precisam usar paletó e gravata (fico imaginando um marido colocando paletó e gravata para tomar chá com a mulher ... haja poder de persuasão). Resumindo: é programa para mulheres.


Na hora H, você escolhe entre uma variedade imensa de chás e se você, como eu, não entende nada de chás ingleses, feche os olhos, escolha e reze para gostar ... Eu escolhi o Rooisbos (acho que era isso) e estava ótimo. São servidos sanduichinhos à vontade (bem tipo all you can eat), scones quentinhos para comer com manteiga e geléia de morango maravilhosos e doces lindos e gostosos (os scone e doces sem repetição). Ah! É proibido fotografar ... a mas a gente sempre dá um jeitinho ...

25 de mai de 2009

Notting Hill - Portobello Road

Estive duas vezes em Notting Hill, sempre aos sábados, quando acontece a feira de Portobello Road e o bairro fica lotado, de turistas em Portobello, e locais nas ruas charmosas do bairro. A feira de Portobello Road é imensa. No início você encontra lojas e barracas de antiguidades e no final, de roupas usadas. Confesso que entendo muito pouco de antiguidades, mas AMO uma feirinha ... Dois anos atrás, inicie minha coleção de lupas antigas comprando meu primeiro exemplar nessa feira. Desta vez, comprei minha terceira lupa (a segunda, comprei numa feirinha de antiguidades em Antuérpia ano passado). Vocês não imaginam minha felicidade por ter 3 lupas !!!! Queria muito ter comprado uma gravura antiga, mas como queria de um tema específico (tribunais ...), pequena e barata ... ficou para a próxima vez.



Depois de Portobello Road, continuamos por Notting Hill e passeamos pelas ruas super charmosas com casas muito legais até chegarmos a Westbourne Grove. Essa rua é cheia de lojas descoladas, tipo Zadig & Voltaire, Jigsaw e Nicole Fahri. Uma das transversais, a Ledbury Road, tem outras várias lojas legais, como a Matches, uma multimarcas descoladíssima com os maiores designers e obviamente cara. Mas vale o passeio. Nesse pedaço desc olado de Notting Hill você quase não vê turistas. Vejam a foto da esquina da Westbourne e Ledbury: em baixo da igreja funciona uma loja !!! e o mini cooper rosa!!!!

Londres - Compras

Depois de 3 dias em Dublin, fomos a Londres onde eu tinha um Congresso. Chegamos um dia antes do início do Congresso e pude passear um pouco. Dois anos atrás estive em Londres no início de maio e não vi ofertas como desta vez ... é a crise.

Meu filho perdeu todas as roupas de frio e aproveitei para renovar seu guarda-roupa com as ofertas. Fui numa loja de artigos esportivos em Piccadilly Circus, chamada Lillywhites. Acho que a loja tem 7 ou 8 andares, um monstro. A idéia inicial era comprar uma camiseta oficial do West Ham para o André, mas as ofertas de moletons eram impredíveis. Blusões e calças de moleton Nike, adidas e Puma por 15 libras cada (+ ou - R$ 50) e Umbro, Reebok, Lonsdale por 5 ou 6 libras (+ ou - R$ 18) !!! Nem preciso dizer que saí de lá carregada, mas sem a camiseta do West Ham ... acho que o único time inglês que eles não tinham ...

Também aproveitei o cantinho de "sale" da GAP e comprei várias peças para o André com preços ótimos. Sempre que entro numa GAP vou direto no sale e já pego o que der na liquida ... só depois olho o resto da loja.


Claro que Flávia e eu fomos a Harrods e a Harvey Nichols em Knightsbridge, olhamos a Harrods inteirinha e acabamos deprimidas ... tudo é maravilhosos e os preços são impraticáveis. De toda forma, se você tem "bala" para encarar ou somente adora moda, deve ir a pelo menos uma das duas lojas.




Outlet. Perto de Londres (uma hora de trem) fica o Bicester Village, um outlet fantástico. Desta vez, não tive tempo de ir até lá, mas quando estive em Londres em 2007, minha amiga Thene, que na época morava lá, nos levou até ele. Se você tiver tempo vale a pena separar um dia para passar no outlet. O acesso de Londres é fácil. Você pega um trem na estação de Marylebone até Bicester North. De lá, uma van te leva ao outlet por 2 libras. Para quem quiser conferir, segue o site: http://www.bicestervillage.com/

22 de mai de 2009

Noite - Dublin

Temple Bar. Essa região da cidade é lotada de pubs e restaurantes, mas é considerada muito turística. Acima, algumas fotos da região.






Dublin possui várias regiões de baladas e pubs. Nós fomos dançar duas noites na mesma rua Dawson Street. O mais engraçado é que os dois lugares, Samsara e Café en Seine, ficam exatamente em frente a Mansion House, o escritório do Prefeito.

Atrações - Dublin Parte III

The Grand Canal. Este foi um passeio bem gostoso. As casas georgianas à beira do canal são muito bonitinhas, principalmente suas portas e seus jardins. Você também encontra algumas construções modernas e cisnes nadando pelo canal.






The Four Courts. Sede dos Tribunais da Irlanda



Stephen's Green. Parque em estilo vitoriano. Fica no final da Grafton Street. Depois de um dia de compras, este é um ótimo lugar para relaxar.





Atrações - Dublin Parte 2


Trinity College. Fundada em 1592, esta é a universidade mais antiga da Irlanda. O campus é muito Uma visita bem interessante é a Library, que possui o Book of Kells, um manuscrito datado de 900dc!!! Na Library você visita o Long Room, um salão impressionante, comprido como diz o nome, e que guarda mais de 200 mil livros antigos. Se você sofre de rinite como eu, prepare-se antes de entrar ... meu nariz quase não aguenta os ácaros e o cheiro de mofo. Não desanime, a visita vale a pena. De volta ao campus, assistimos a uma partida de criquet.



















Dublin Castle. O castelo foi construído inicialmente para servir de proteção a cidade, mas hoje abriga escritórios da administração. Infelizmente, não tivemos tempo para conhecer seus interiores. Depois de um longo e gostoso brunch no Club Odessa (Off Dame Street) com a "Ifa", sua irmã e uma amiga, eu e Flávia chegamos ao castelo quando ele já estava fechado ... vou ter que voltar lá ...


21 de mai de 2009

Davenport Hotel - Dublin


Depois de uma eternidade olhando sites de reservas de hotéis, acabei optando pelo Hotel Davenport, muito bem localizado e de fácil acesso a grande maioria das atrações da cidade, das ruas comerciais e perto de uma variedade de restaurantes e pubs. O quarto era de bom tamanho, com duas camas de viúva, tv de lcd, banheiro bom e grande e, amplo espaço de armários. A única crítica é a falta de um frigobar no quarto. A equipe da recepção foi muito atenciosa e o hotel disponibiliza um computador com acesso gratuito a internet no lobby, além do wireless pago nos quartos. O prédio do hotel, datado de 1863, é muito bonito e originalmente uma igreja evangélica. O hotel pertence a rede O'Callaghan que possui outros hoteis na cidade, além de apartamentos. http://www.ocallaghanhotels.com/


Abaixo fotos do Sherbourne Hotel, tido como o melhor de Dublin e do Clarence Hotel, de propriedade do Bono e The Edge, a quem, infelizmente, não consegui encontar ...


18 de mai de 2009

Atrações - Dublin Parte I

Vista do Rio Liffey corta a cidade, com a Ha'penny Bridge ao fundo. A ponte tem esse nome devido ao pedágio de meio penny que era cobrado dos pedestres que a atravessassem a partir de sua abertura em 1836. Essa era a única ponte para pedestres até a abertura da Millenium Bridge em 2000.




A Catedral de São Patricio é a maior igreja da Irlanda. Fundada em 450 ao lado de um poço onde São Patricio batizava aqueles que se convertiam. Sua estrutura original era de uma capela em madeira. Em 1192, o Arcebispo John Comyn a reconstruiu em pedra.





Merrion Square foi construída entre 1762 e 1764 e três das ruas que a margeiam apresentam alguns dos melhores exemplos de arquitetura georgiana. A quarta rua é dominada pela Leinster House, sede do Oireachtas, o Parlamento Irlandês. Até mais ou menos 50 anos atrás, a praça era residencial, mas agora os imóveis são predominantemente comerciais. Os pais de Oscar Wilde moraram em frente a praça e hoje existe uma estátua em homenagem ao autor na direção da residência de seus pais. A praça possui diversas esculturas e jardins floridos muito bem cuidados.







17 de mai de 2009

Diversos - Dublin

Línguas. A Irlanda possui duas línguas oficiais, o inglês e o irlandês. Assim, em Dublin todas as placas de sinalização são escritas nos dois idiomas. Vejam a foto ao lado! O irlandês é totalmente diferente e sua pronúncia não faz muito sentido para nós que falamos português. Um bom exemplo é o nome da minha amiga irlandesa: Aoife. Sabe como se pronuncia?? Ifa!!!!!


Portas. A arquitetura em Dublin é predominantemente georgiana. Prédios em tijolo aparente com portas grandes e coloridas, batentes largos e vidro em cima e/ou ao redor. Eu amei tais portas e fotografei vários exemplos delas. Vejam abaixo aguns exemplos:



Povo. O povo irlandês é muito simpático e educado. Fiquei impressionada com a cordialidade e a disponibilidade para dar informações e auxiliar no que for preciso.

Pubs. Dublin tem muitos pubs, praticamente um a cada quarteirão. Nós fomos a vários. Assistimos a um jogo de rugby no O'Neill's em Suffolk Street. Pub bem grande, cheio de salinhas separadas e em cada uma havia um telão para o jogo. O lugar estava lotado de torcedores dos dois times, que conviveram em perfeita harmonia durante todo o jogo.

Depois do jogo fomos a outro pub comemorar a vitória do time da minha amiga Aoife ("Ifa", lembram-se??). O lugar chamava-se Searsons, ficava em Upper Baggot Street, era enorme e amplo e estava lotado de torcedores comemorando ou lamentando, mas sempre bebendo seu pint de Guinness.


Logo que chegamos, numa sexta a noite, saímos para jantar e mesmo estando exaustas da viagem, não resistimos e entramos no O'Donoghues, um pub em Lower Baggot Street. O lugar estava bombando e tivemos que entrar para conferir. Ficamos na área externa do pub, onde haviam poucos lugares para sentar, mas as pessoas se amontoavam em pé com o maior prazer. Pedimos uma bebida diferente para nós: uma garrafinha de cidra, bem no estilo das Ices. Gostosinha e leve. Naquela nossa primeira noite deu para perceber bem a animação da cidade.