29 de jun de 2010

Torino - Atrações Parte II

Uma das coisas que mais me agradarou em Torino foi o rio Pó. Tão bonito, limpo (pelo menos na aparência) e rodeado de verde. Passeie pelo Parco del Valentino. Super agradável, com quiosques e restaurantes e uma vista linda do rio. Vários clubes de remo estão instalados às margens do rio e vi vários remadores treinando no rio.  O Parque abriga também vários edifícios histórios. Só consegui ver o Castelo Valentino, mas lá você também encontra uma vila medieval, Palazzina della Società e a sede do clube de esgrima.







Não tive tempo para conhecer o Museu Nacional do ressurgimento. Só visitei sua fachada e a praça onde se localiza. Mesmo assim, valeu a pena. O prédio é lindo e praça super agradável.


A Piazza San Carlo fica no meio da Via Roma, que liga a estação de Porta Nuova à Piazza Castello. Em estilo barroco, ladeada por Arcadas onde funcionam lojas e cafés/restaurantes, possui um aestátua equestre no seu centro. No cavalo, Emanuele Filiberto, Duque de Savoia. Numa das laterais ficam duas igrejas de façada quase idêntica, Santa Cristina e San Carlo. Sob as arcadas no lado esquerdo de quem olha para as igrejas fica a San Carlo dal 1973. Uma multimarcas fantástica!!!!!


Finalmente, resta falar da Piazza Castello, onde se localizam o Palazzo Madama e o Palazzo Reale. O Palazzo Madama é uma construção super interessante. Uma fusão de castelo medieval com porta romana e fachada barroca ... Vendo as fotos de ângulos diferentes nem parece o mesmo prédio.






Share/Save/Bookmark

24 de jun de 2010

Torino - Atrações

Continuando a série de posts sobre Torino, falarei um pouco sobre o meu último passeio pela cidade. Ao deixar o Museu Egípcio (leia sobre ele aqui), fui caminhando até a Piazza Vittorio Veneto, que termina nas margens do rio Pó. O tempo não estava ajudando muito com uma garoa fininha das mais irritantes. Só que Torino é uma cidade com muitas ruas e avenidas cujas calçadas são ficam sob arcos. Assim fica mais fácil enfrentar a chuvinha ... Abaixo algumas fotos tiradas na praça Vittorio Veneto e nas marges do rio Pó.




No caminho para a Piazza avistei à esquerda a Molle Antonelliana, sede do Museu do Cinema e símbolo arquitetônico da cidade. O arquiteto de Novara, Alessandro Antonelli (daí o nome do prédio) iniciou a construção em 1863 com o intuito de abrigar uma sinagoga. Ainda durante a obra, a cidade de Torino comprou o prédio para torná-lo um monumento à unificação. A obra foi finalizada em 1889 pelo filho de Alessando, que havia falecido no ano anterior.


O museu do cinema é dedicado à sétima arte italiana, com algumas menções a filmes estrangeiros. Dois telões imensos passam montagens com trechos de filmes italianos e você se acomoda em uma das muitas poltronas hiper confortáveis. Você fica praticamente deitado vendo o telão, com um microfone acoplado e apreciando a vista da foto abaixo.




Em seu interior o vão livre chega até sua cúpula. Em 1961, por ocasião do centenário da unificação italiana, foi instalado um elevador panorâmico (renovado em 1999) que atualmente leva até o "pequeno templo" acima da cúpula. 




Lá você acessa um terraço com vista 360º da cidade. A altura total do prédio é de 167,6m. O elevador é todo em vidro, bem legal. E a vista é bem legal:








Share/Save/Bookmark

23 de jun de 2010

Torino - Visita à exposição do Santo Sudário

Logo que marquei minha reunião em Torino comecei a procurar o que fazer na cidade. Na primeira pesquisa na internet, encontrei uma matéria sobre a exposição do Santo Sudário. Eu já havia escutado que o Duomo de Torino abrigava o Santo Sudário, mas que ele não ficava exposto. Para quem não sabe, o Santo Sudário é aquele pano que supostamente teria coberto Jesus Cristo quando ele foi retirado da cruz e que ficou marcado com o seu sangue. Torino abriga o Santo Sudário desde 1578 ... Quem quiser saber mais sobre o Sudário pode acessar este link.


Bom, decidida a visitar a exposição, a primeira coisa a fazer era reservar o dia e o horário pela internet (a exposição era free). Minha primeira impressão foi a de que a exposição não estava sendo muito procurada, pois haviam muitos horários disponíveis. E isso era estranho: uma exposição que não acontecia desde 2000, que duraria de 10 de abril a 23 de maio apenas, num país católico como a Itália ... Enfim, fiz minha reserva para 8h45 da manhã para garantir o resto do dia livre.

E eu não podia estar mais enganada!!! No dia e hora marcados me senti indo renovar meu visto americano ... Sabe como é, não? Tudo super organizado, um monte de burocracia (pro visto), agendamento de hora, etc. Na hora H você descobri que você e o resto da torcida do Corinthians foram agendados para o mesmo minuto ... e a fila é interminável!!!! Dá uma olhada na foto abaixo que mostra só uma parte das pessoas chegando e que também tinham horário agendado para 8h45 ... no fim, beeeemmmm pior que a fila do consulado americano em São Paulo .... fora a desorganização da fila ... afinal estava na Itália e não na Suíça ...

Mas valeu muuito a pena!!!

Passando pelo controle do ingresso você continuava caminhando por parte dos Jardins Reais até entrar no Duomo por uma lateral. Na metade da fila você se via em meio a ruínas romanas ... uma atração à parte. A primeira etapa da visita era um filme, muito bem feito, que explicava todos os detalhes do Sudário, com efeitos negativo no positivo que demonstravam muito bem as marcas do corpo, incluindo as feridas causadas pelos pregos e pela coroa de espinhos, e a posição do corpo. O que eu não sabia é que o pano cobria a frente e as costas, então, você percebe bem que a ferida nas costas e super compatível com a ferida na frente.

Enfim, eu sou católica, criada em colégio de freiras, rezo toda noite, etc., mas confesso não ser frequentadora de missas. Tenho minha fé, mas contesto alguns (ou vários) dos dogmas da Igreja Católica. Mas fiquei muito impressionada com o Sudário. Olha, se o pano não cobriu Jesus, cobriu alguém que morreu da mesma forma que ele ... Foi de arrepiar ...

As fotos abaixo provavelmente não fazem jus ao que vi lá in loco, mas foi o que deu pra fazer sem usar flash dentro de uma igreja escura e na distância que eu estava.





Sem a reserva você poderia entrar no Duomo normalmente e até ver o Sudário de longe, mas não teria todas as explicações do vídeo e não conseguria ver quase nada ... eu que estava na multidão com reserva não consegui chegar muito perto ... Imaginem o quão cheio estava o Duomo. No fim até desistir de visitá-lo com calma ... ficou para uma próxima visita.

Share/Save/Bookmark

17 de jun de 2010

Museo Egizio di Torino

Uma das descobertas mais incríveis sobre Torino foi o Museu Egípcio. Minha amiga Marina me disse que o Museu seria o segundo do mundo, só perdendo para o museu do Cairo. Na hora eu pensei nas coleções do Louvre, Metropolitan (com o Templo de Dendur!!) e do British e imaginei que ela deveria estar louca. Ainda não sei se esse segundo lugar procede ou não, mas que a coleção está a altura dos demais (não conheço o do Cairo, mas imagino sua importância) e é impressionante, isso é.

O coleção original consistia em 5,268 objetos colecionados por Bernardino Drovetti, que serviu a Napoleão e foi Cônsul da França no Egito. Hoje o museu conta com 6.500 peças expostas (e 26.000 guardadas) num palacete do século XVII projeto por Guarino Guarini para abrigar uma escola Jesuíta.

Atração imperdível de Torino. A sala mais impressionante é toda preta e espelhada com a iluminação bem reduzida. A sala está lotada de esculturas imensas e o impacto é impressionante. Vejam algumas fotos




Share/Save/Bookmark

12 de jun de 2010

Hotel Victoria - Torino

Pedi a minha amiga Marina, com quem teria a reunião, que me indicasse um hotel na cidade. Ela me deu duas opções, o Hotel Victoria e o NH Santo Stefano. Os dois são hotéis 4 estrelas , com tarifas quase idênticas e bem localizados, embora não sejam próximos. Acabei optando pelo Victoria porque achei que o Santo Stefano era moderno demais e aparentemente frio.


Numa noite passei em frente ao hotel Santo Stefano a caminho do restaurante e minha amiga Marina fez questão de me mostrar o terraço no último andar do hotel. O lobby tem vão livre de uns 5 ou 6 andares. Pegamos o elevador e a vista do terraço era realmente fantástica. Avista-se a catedral e as ruínas romanas da cidade. Acho que também teria sido uma boa opção.


Mas não me arrependi da decisão. O Hotel Victoria é realmente bem localizado, numa rua de um quarteirão e sem saída, sem trânsito e barulho. Dá para caminhar facilmente até quase todas as atrações da cidade.


Fiz o check-in depois das 9 da noite e optei por pedir o jantar no quarto. A comida, ravioli ao sugo e salada caprese, era gostosa e bem apresentada. O café da manhã muito farto e gostoso era servido numa sala muito agradável voltada para o jardim.


O hotel conta com um spa que, infelizmente, não consegui conhecer. O spa não abre às segundas e fiz o check-out na terça de manhã. Bom serviço e internet grátis no quarto.


O quarto bem clássico tinha tamanho razoável, mini-bar, cama confortável e espaço para trabalho. O banheiro era grande, em mármore, confortável e com bons toiletries.






Share/Save/Bookmark

11 de jun de 2010

Torino - uma agradável surpresa

Torino entrou no meu roteiro simplesmente porque tinha uma reunião agendada num escritório de advocacia de uma amiga para prospecção de negócios. Como eu não conhecia a cidade, num primeiro momento achei que, ao invés de pegar o trem de Milão para um bate e volta, eu deveria passar o dia inteiro na cidade, dormir e partir na manhã seguinte. 


Conforme fui pesquisando sobre a cidade, comecei a mudar de idéia e a cogitar ficar dois dias na cidade. Foi a melhor decisão. Eu tinha uma falsa idéia de Torino ser uma cidade grande, cinza, sede da Fiat e só. Quanta desinformação!!!!


A cidade é bonita, agradável, cortada por um lindo rio rodeado de verde. Museus de primeira classe, cozinha piemontesa de primeira e muitas opções de compras.


Saí de Zurique num domingo à tarde e peguei um trem para Milão. A viagem é muito bonita cortando os Alpes, passando por Lugano e o Lago de Como. 








Em um pouco mais de 3 horas cheguei a Milão e peguei um trem para Torino. Optei por pegar um trem mais demorado (quase 2 horas de viagem), pois o trem rápido e moderno Frecciarossa (que faz a viagem em 50 min) demoraria tanto para sair que eu chegaria em Torino praticamente no mesmo horário do trem local. Entre ficar em pé na Milano Centrale lotada num domingo a noite e passar mais tempo sentada no trem, não havia dúvida de que o trem local seria uma ótima opção. 


Todas as passagens de trem podem ser facilmente compradas no site da Trenitalia ou, ainda, nas máquinas self-service espalhadas nas estações. Tudo muito fácil e rápido, com diversas opções de idiomas e formas de pagamento.


Nos próximos posts vocês descobriram porque gostei tanto de Torino.

Share/Save/Bookmark

10 de jun de 2010

Zurique - Passeios, Compras e Dicas em Geral

Bahnhoftrasse


A Bahnhofstrasse é a principal rua de Zurique. Nela estão localizadas as lojas de departamento, as lojas caras, as confisseries e boa parte ods bancos e empresas. Ela começa na estação de trem central (Bahnhof, daí seu nome) e termina na beira do lago Zürichsee. Eu sugiro um passeio por toda a sua extensão, começando na bela estação central.




Na parte mais próxima da estação estão a maioria das lojas acessíveis (H&M, Zara, Mango, etc.) e as lojas de departamento Globus, Jelmoli e Manor. Quando você avistar a mega loja da Bally numa esquina significa que está próximo das grandes grifes. Você encontra praticamente todas: Chanel, Vuitton, Dior, Ferragamo, etc. A parte final da rua, já quase no lago, é menos interessante, pois as lojas acabam cedendo lugar a prédios comerciais. Mesmo assim, não desista, continue até a beira do lago, pois a vista vale a pena. Um aviso: cuidado com os bondes ao atravessar a rua ...




Alguns destaques durante a caminhada são:


Sprüngli - a confeitaria/chocolateria mais famosa da cidade, pertencente ao grupo dos chocolates Lindt. Doces lindos e deliciosos, chocolates e trufas maravilhosos e a especialidade da casa, o Luxembourgerli. Esse tal Luxembourgerli nada mais é do que um tipo de Macaron com mais recheio cremoso. Imperdível!!! Os suíços o consideram melhor que o macaron francês. Só testando e comparando ... Você pode parar para um almoço rápido seguido de uma longa etapa de sobremesas ou para um café. Duvido que saia de lá sem ao menos um pacotinho em mãos.


Franz Carl Weber - Loja de brinquedos fantástica! 4 andares de brinquedos lindos! Se você tem filho, a visita é uma obrigação!


Da beira do lago, uma opção é retorna pela margem do rio Limmat, parando para admirar a igreja Fraumünster, com seus vitrais lindíssimos do Marc Chagall, continuando até a RathausBrücke (ponte da prefeitura) e logo depois subindo para o Lindenhof para admirar a vista.


Fraumünster







Lindenhof


Vista de Lindenhof







Arboretum


Nas margem do Zürichsee o Arboretum é um parque muito gostoso para se passear num dia bonito. De lá você pode caminhar até o Rietberg Museum (veja o post).






Quem sabe o nome dessa flor tão linda????

Share/Save/Bookmark